Telefone:. (11) 4810-6810

Assine nossa newsletter e ganhe 10% de desconto em sua primeira compra

Conheça 7 possíveis tratamentos para disfunção erétil

Os principais fatores orgânicos que influenciam no mecanismo de ereção são a produção do hormônio testosterona, a circulação sanguínea no órgão e a inervação dele. Para que o pênis fique ereto, alguns sistemas como o endócrino, o cardiovascular e o nervoso precisar estar em sinergia. Funciona como uma orquestra em que tudo precisa estar coordenado.

A falta de harmonia entre alguns dos pontos citados acima pode resultar na disfunção erétil. O combate a esse problema pode se dar por meio de várias frentes, desde o tratamento psicológico até o uso de medicamentos orais ou injetáveis. O médico que analisa o caso é o responsável por determinar qual será o tratamento utilizado no problema da ereção.

Conheça 7 possíveis tratamentos para a disfunção erétil:

1. Medicamentos orais

Trata-se da primeira opção de tratamento da disfunção erétil. Para que o médico recomende essa solução, o paciente não pode apresentar lesões nas artérias do pênis ou contraindicação às substâncias presentes nas fórmulas dos medicamentos. Esse tipo de tratamento melhora o fluxo sanguíneo no pênis, favorecendo a ereção.

2. Injeção intra-cavernosa

Quando o medicamento oral não surte o efeito esperado ou o paciente não for tolerante a alguma das substâncias presentes nele, o médico pode recomendar como solução a injeção intra-cavernosa. A substância injetada no pênis estimula a circulação e a dilatação das artérias no local, aumentando o fluxo sanguíneo e estimulando a ereção.

3. Prótese peniana maleável

A prótese peniana funciona por meio de uma intervenção cirúrgica. Trata-se de um tratamento mais complexo do que a injeção no local ou a ingestão de medicamentos via oral. Trata-se de uma haste metálica envolvida por silicone que é colocada no pênis, fazendo com que ele permaneça ereto o tempo todo.

4. Prótese peniana inflável

Outra solução para a disfunção erétil é a prótese peniana inflável. Diferentemente da prótese mencionada no tópico anterior, ela permite que o pênis volte ao estado de flacidez após a relação sexual. Cilindros infláveis são colocados no pênis e, com a ajuda de uma bombinha com líquido, torna-se possível ter uma ereção.

5. Terapia

A disfunção erétil, em muitos casos, tem como origem fatores psicológicos. Se esse for o motivo do problema, os tratamentos citados acima não são recomendados. Nesse caso é necessário marcar uma consulta com um terapeuta com formação em sexologia. Esse profissional é capaz de eliminar o bloqueio que impede a ereção, devolvendo ao paciente uma vida sexual ativa.

6. Revascularização

A revascularização é indicada para o paciente cuja disfunção erétil se origina nas artérias que irrigam o pênis. Trata-se de uma solução bastante restrita, que necessita de um estudo mais profundo e criterioso em relação à situação de cada pessoa. Como o pênis passa a maior parte do tempo inativo, a vascularização pode levar a uma sobrecarga e possível obstrução das veias penianas.

7. Bomba de vácuo

Por fim, temos a bomba peniana de vácuo. Esquecida diante dos tratamentos mencionados acima, a bomba de vácuo funciona como auxiliar na reabilitação peniana. Vendida em sex shops, ela utiliza um sistema de sucção que diminui a pressão interna do pênis e favorece o fluxo sanguíneo para dentro.

A disfunção erétil não é tratada com uma simples ida à farmácia ou com o uso de produtos milagrosos, como podemos constatar em anúncios na televisão. A melhor solução está na busca pelo médico que vai analisar caso a caso e determinar as causas e soluções possíveis para o problema.

Para mais informações sobre esse e outros assuntos, acesse nossas redes sociais. Aproveite para seguir os perfis e ficar por dentro de novidades e mais informações: Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Avaliação:

Deixe uma resposta