Telefone:. (11) 4810-6810

Assine nossa newsletter e ganhe 10% de desconto em sua primeira compra

Cuspir ou engolir: afinal, existe uma etiqueta para o sexo oral?

Sexo oral é uma das práticas mais desejadas por homens e mulheres, mas ainda existem vários tabus ligados a ele que atrapalham ou impedem a prática. Um deles se refere aos fluidos que resultam do prazer humano. E então, cuspir ou engolir?

Algumas pessoas acham que faz mal para a saúde, outras têm nojo e ainda há quem faça como se fosse uma obrigação para impressionar o parceiro.

Neste post, vamos desvendar algumas questões sobre isso, além de dar dicas para um sexo oral mais prazeroso. Confira agora mesmo. Você não vai se arrepender!

O prazer tem regras?

Antes de tudo, é preciso saber que não há limites para o prazer. Não existem práticas que não podem ser realizadas e nem coisas que obrigatoriamente precisam acontecer. Tudo vai depender dos gostos das pessoas envolvidas e do quanto se sentem à vontade.

Para isso, é essencial vencer o tabu e conversar sobre o assunto. Procure falar de sexo com seu parceiro, dizer o que gosta e o que não está tão a fim de fazer. Também é importante que você não tenha medo de experimentar.

Não gosto do gosto. O que fazer?

Sexo oral, obviamente, envolve boca e língua. Logo, o paladar também é algo que ganha destaque. Com isso, existem pessoas que não gostam do que sentem ou têm nojo/medo do que podem sentir. Nesses casos, nem tudo está perdido.

Tanto o gosto do esperma quanto o da vagina (sim, mulheres podem gozar!) são influenciados pela alimentação que a pessoa possui.

Os gostos, porém, são variáveis. Se você mantém uma certa dieta e seu parceiro não gosta do sabor, é possível fazer alterações até chegar no ponto.

Mas caso você não queira ter muito trabalho e deseje cair logo de boca, balas refrescantes podem ser uma boa solução. Além de quebrarem o sabor do líquido, proporcionam uma sensação de frescor para quem está recebendo o oral.

Engolir faz mal para a saúde?

Considerando a composição do esperma, que é o líquido em torno do qual há mais dúvidas, não há riscos. Ele é composto essencialmente de sacarose (um tipo de açúcar) e proteínas, que já fazem parte da nossa alimentação e não causam danos à saúde.

Por outro lado, há os riscos que todo sexo sem camisinha tem em razão da exposição às doenças sexualmente transmissíveis (as DSTs), principalmente se houver alguma ferida na boca.

Sendo assim, é melhor tomar certas cautelas ao transar com desconhecidos — ou se não existir total confiança.

Afinal de contas, cuspir ou engolir?

Ninguém é obrigado a nada, mas talvez seja desnecessário cuspir. Quando a pessoa não se sente à vontade ou não gosta do sabor — seja do esperma ou do líquido que sai da mulher —, é possível direcionar para outros lugares, como seios/peito, rosto, barriga ou qualquer um que não seja a boca.

Isso evita uma situação desconfortável e não gera o risco de quebrar o clima. Até porque cuspir normalmente implica em sair da posição, do local, entre outros fatores.

Resumindo: cuspir ou engolir vai depender de quem estiver envolvido. O sexo só é bom de verdade quando é bom para todos, e o que é bom vai variar de um para outro. A conversa e o conhecimento sobre o próprio corpo e os próprios limites continuam as peças-chave para um prazer de qualidade.

Agora que você já sabe melhor sobre a questão de cuspir ou engolir, vença outros preconceitos para alcançar uma maior satisfação sexual. Faça o download do nosso e-book agora mesmo e se surpreenda!

Avaliação:

Gostou do artigo? Compartilhe!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on email
Email