Assine nossa newsletter e ganhe 10% de desconto em sua primeira compra

Tecnologia e lingerie? Tudo a ver!

TECNOLOGIA E LINGERIE? TUDO A VER!

E quem provou isso há poucos dias foi ele, Karl Lagerfeld, o “kaiser” da moda, diretor criativo da maison Chanel em seu desfile na última semana de moda de Paris. Segundo ele mesmo: “Esta é a tecnologia. Mas com a lingerie, que é a tecnologia íntima!”

Conhecido pelos desfiles em cenários inusitados, dessa vez a grife transformou o Grand Palais, em Paris, no “Data Center Chanel” com uma decoração cheia de placas de computadores, equipamentos eletrônicos e muitos cabos. Logo no início duas modelos abriram o desfile usando o famoso tailleur de tweed e… pasmem… uma cabeça de robô! Isso mesmo, um capacete fazendo referência à Pepper, o recém-lançado robô japonês que reconhece emoções.

TECNOLOGIA E LINGERIE? TUDO A VER!

A tecnologia se mostrou também em vestidos com estampa simulando feixes de luzes coloridas, detalhes fluorescentes, vinil e tweed com fios de borracha. Tudo isso misturados às referências do universo da lingerie como rendas, tecidos fluídos e leves, camisolas, anáguas e as cores características da moda íntima como tons de pele, rosé, azul, branco e preto.

Tecnologia e lingerie? Tudo a ver!

E outros tantos detalhes futuristas como a bolsa robô, pulseiras de fios, couros e metais furta-cor e a bolsa clutch que transmite mensagens digitalmente – objeto de desejo da temporada.

Tecnologia e lingerie? Tudo a ver!

Tudo isso para mostrar que, querendo ou não, a tecnologia já faz parte das nossas vidas mas pode (e deve) ser sempre usada a nosso favor. Como? Pelo menos na moda podemos ver algumas de suas aplicações: impressões 3D, roupa solar, leads aplicados em trajes e acessórios… são muitos os exemplos.