Assine nossa newsletter e ganhe 10% de desconto em sua primeira compra

Paramos de transar

Paramos de transar, e agora?

No início, era um fogo de botar inveja nas amigas. Com o tempo, a relação deu uma esfriada e você pensou que era assim mesmo, normal, “é só uma fase”. Até que chegou o dia em que finalmente paramos de transar de vez e agora você nem se lembra da última vez que fez sexo com ele. Acalme-se porque o seu caso não é o único. E, por mais que pareça difícil, ainda dá para botar lenha nessa fogueira e voltar a aquecer a cama do casal.

Quanto tempo um casal pode ficar sem transar? Um mês? Um ano? A usuária do Bolsa de Mulher Adrekm tem namorado, mas não sabe o que é sexo há 5 meses. “Eu acho um absurdo, mas ele diz que é normal e que outros amigos dele passam pela mesma situação”, conta ela, que considera natural que, com o tempo, haja uma diminuição da frequência sexual desde que essa alteração não signifique uma seca total e absoluta, como é o caso.

“Acho que o que ele sente por mim é um amor fraternal. Só que, ao mesmo tempo, ele jura que me ama, e me faz prometer que vou casar com ele e passar o resto da minha vida com ele”, conta, sem saber como agir, uma vez que o seu desejo também parece ter diminuído. “Estou triste, mas tenho certeza que de alguma forma isso será solucionado”, diz Adrekm.

TESTES:
Às vezes, o casal faz uma maratona sexual com o intuito de engravidar. Só que, depois que o bebê nasce, vem uma temporada sem sexo. A usuária do Bolsa de Mulher Lika tem um bebê de dois meses e, entre fraldas e chupetas, não sabe onde foi parar a sua libido. “Não sinto vontade de fazer sexo, pois estou tão cansada, tenho que dar atenção para a bebê, para as coisas de casa, para o marido, tenho que amamentar, não durmo direito”, conta.

Na hora de deitar, Lika só pensa em dormir. E o marido como é que fica? “Ele não diz nada. Acho que ele está me vendo como mãe, mas ao mesmo tempo tem vontade sim de fazer sexo. É complicado essa fase que nós mulheres estamos passando, os nossos maridos têm que ser mais compreensivos, pois é tudo novo para nós”, diz ela.

Crise econômica-sexual

A usuária Soraia está casada há 16 anos e já passou por várias fases, inclusive a da seca sexual. “Uma crise financeira acaba acarretando em uma série de outras, pois sem dinheiro é muito mais difícil da mulher se cuidar. Fora o stress, a preocupação com as contas a pagar. Aí aconteceu essa ausência do meu companheiro”, lembra.

Soraia tentou entender o lado do marido, que considera muito responsável: “Quando paramos de transar não dava pra pensar nem em carinho. Infelizmente a cabeça fica mais focada em resolver as pendências financeiras”. Mesmo se sentindo carente, deu forças ao marido até a situação se estabilizar.

“Tudo passa quando se tem amor e respeito pelo outro. Acho que o melhor a fazer nesse momento é se dar um tempo: se ele esfriou, mas você gosta mesmo dele e da sua vida em família, se priorize. Vá a luta”, sugere ela, que conseguiu superar a fase de abstinência e viu a temperatura no seu quarto voltar a subir.
Fonte: Bolsa de Mulher

Gostou do artigo? Compartilhe!